FANDOM


"Esse é o meu mundo. Você é o meu mundo."
―Kal-El para Lois Lane[fonte]

Kal-El também conhecido como Clark Kent é um super-herói alienígena e uns dos últimos Kryptonianos sobreviventes.

Enviado de Krypton como um bebê por seus pais para Terra, ele foi encontrado por Jonathan e Martha Kent, que o adotou e criou, renomeando-o Clark Joseph Kent. Ao crescer, ele desenvolveu poderes sobre-humanos que ele manteve em segredo, a pedido de seus pais adotivos. Quando Dru-Zod e seus seguidores vieram à Terra em busca de Kal-El, ele protegeu orgulhosamente seu lar adotivo da ira de Zod como um herói que ficou conhecido como Superman.[1]

Nos poucos anos desde que se anunciou para o mundo, o Superman ajudou em numerosos desastres em todo o mundo, não importando quão grande ou pequeno fosse; como Clark Kent, ele se tornou um repórter do Planeta Diário. Durante este tempo, o mundo ficou dividido em relação ao Superman; algumas pessoas o culpando pelo Evento Black Zero enquanto outros o chamavam de deus. Ele logo entrou na mira do Batman, que culpou o Superman pela morte de milhares de pessoas em Metrópolis. Manipulado em conflito contra Batman por Lex Luthor, Superman duelou com Batman em uma luta até a morte, porém, Batman percebeu que eles estavam do mesmo lado e poupou o Homem de Aço. Lex então lançou o Apocalipse, a quem Superman lutou ao lado do Batman e da Mulher-Maravilha para derrotar. No final, Superman enfiou a Lança de Kryptonita que Batman havia feito para matá-lo no peito do monstro. Com o efeito da Kryptonita perto dele, o Apocalipse enfiou um de seus ossos no corpo do Superman, com os dois aparentemente mortos.[2]

Superman foi posteriormente enterrado em Heroes Park, enquanto Clark foi enterrado no cemitério de Smallville.[2]

Após a formação da Liga da Justiça, no entanto, Bruce Wayne e Barry Allen trabalharam juntos para ressuscitá-lo com a ajuda de uma Caixa Materna.[3]

Biografia

Início da vida

O último filho de Krypton

Zod: "Seu filho, Lara. Para onde você o enviou?"
Lara: "O nome dele... é Kal, filho de El, e ele está além do seu alcance."
Zod discutindo com Lara sobre Kal-El[fonte]
Jor-El e o recém-nascido Kal-El

Jor-El segurando o recém-nascido Kal-El.

Kal-El nasceu em 29 de fevereiro de 1980, nos arredores de Kandor no planeta Krypton, de Jor-El um cientista na Guilda dos Pensadores Kryptonianos, e sua esposa Lara Lor-Van na sequência de um golpe de estado militar liderado pelo amigo e comandante de sua vida em a Guilda dos Guerreiros, General Dru-Zod. Após um parto difícil, os primeiros gritos de Kal-El foram ouvidos pelas vizinhas Rondors do lado de fora da Cidadela Casa de El.[1]

O primeiro kryptoniano concebido a partir do nascimento natural do planeta em séculos desde o fim da era expansão cósmica de Krypton, Kal-El foi a prova de Jor-El de que sua raça poderia continuar no passado fim do planeta. No tempo que levou ao nascimento de Kal, Jor-El fez preparativos para salvar seu filho, desenvolvendo uma nave para enviar a Terra, localizado a muitos anos-luz de distância de Krypton. Jor-El deduziu que seu filho desenvolveria habilidades surpreendentes durante seu tempo no planeta, tornando-se uma figura divina que ele esperava que levaria a população do planeta à grandeza. Momentos antes de se despedir de seu filho, Jor-El ligou a informação genética dentro do codex de crescimento de Krypton à célula do corpo de Kal-El, após o que ele finalmente colocou uma chave de comando na espaçonave.[1]

No entanto, quando seus pais iniciaram a sequência de lançamento de sua nave, o General Zod e suas forças invadiram a Cidadela e enfrentaram seu ex-amigo em um duelo violento, desesperados para recuperar o Codex e abortar o lançamento. Lara, no entanto, conseguiu lançar a nave, induzindo Zod a se enfurecer e esfaquear mortalmente o marido por uma brecha na armadura, matando-o. Determinado a recuperar o Codex, Zod ordenou que a cápsula de Kal-El fosse abatida, mas naquele momento os Guardas de Safira alcançaram a Espada de Rao, destruindo sua aeronave. Isso deu tempo suficiente para que o unidade fantasma da nave de Kal-El fosse ativado, permitindo que Kal-El escapasse para sua liberdade.[1]

Criado no Kansas

Calvin Swanwick: "Como sabemos que você não vai um dia agir contra o interesse da América?"
Superman: "Eu cresci no Kansas, General. Ser americano mais que isso é impossível."
―General Calvin Swanwick confrontando o Superman sobre seus interesses.[fonte]
Bebê Clark

Bebê Clark com Jonathan e Martha Kent.

Em 18 de junho de 1980, a nave espacial surgiu perto do gigante de gás Saturno, e continuou em seu curso para a Terra. Ele pousou sem ser detectado na cidade rural de Smallville, Kansas, onde foi encontrado por fazendeiros locais Jonathan e Martha Kent. O casal sem filhos decidiu adotar o bebê Kal-El dentro do casulo e escondeu suas verdadeiras origens de todos durante a maior parte de sua infância.[4][1]

Orientação de Martha

Martha: "Meu amor, como posso te ajudar se você não me deixa entrar?"
Clark: "O mundo é grande demais, mamãe"
Martha: "Então faça ele menor. Olha... concentre-se na minha voz. Finja que é uma ilha, no oceano. Consegue ver?"
Clark: "Consigo."
Martha: "Agora nade até ela."
Martha Kent orientando Clark.[fonte]
Clark como uma criança

Clark como uma criança.

Clark foi aceito na Escola Primária Weisinger quando ele era jovem. Aos 7 anos, seu corpo começou a mudar de uma maneira que definiria sua vida para sempre. Quando sua super audição e sua visão de raio-x se desenvolveu e todos os ruídos que ele podia ouvir tudo de uma só vez, era demais para o jovem Kryptoniano lidar. Ele ficou fora da classe e em um armário, onde ele involuntariamente usou sua visão de calor para aquecer a maçaneta da porta, impedindo que sua professora entrasse. Martha foi chamada para a escola e ajudou Clark a controlar suas novas habilidades.[1]

Aos 13 anos, Clark estava viajando em um ônibus escolar com sua turma, quando o ônibus caiu em um rio. Ele então usou sua super força para empurrar o ônibus a terra firme. Várias crianças viram Clark fazendo isso, incluindo Lana Lang e Pete Ross, o último havia implicado com Clark anteriormente. Mais tarde, na Fazenda Kent, a mãe de Pete confrontou Martha e Jonathan, mas eles defenderam Clark, alegando que não havia nada especial nele.[1]

Clark preocupado enquanto a isso, ficou na parte de trás de uma caminhonete, olhando para os campos. Quando Jonathan saiu e tentou dizer-lhe que ele tinha que esconder suas habilidades, se ele estava em segurança, porque nem todo mundo seria tão compreensivo quanto ele e Martha, Clark argumentou que ele não deveria se esconder se ele pudesse ajudar as pessoas. Seu pai então revelou a Clark como ele veio para a Terra. No celeiro embaixo do chão, Jonathan revelou o navio de Clark para ele, junto com a Chave de Comando da Casa El, confirmando que Clark era um alienígena. Chocado e com medo, Clark perguntou se ele ainda poderia fingir ser o filho de Jonathan, ao que Jonathan simplesmente abraçou seu filho adotivo e assegurou-lhe que ele sempre seria seu filho. Jonathan então disse que Clark deve, a tempo, descobrir a razão pela qual ele foi enviado para a Terra.[1]

Clark Kent junto com as pessoas

Clark observa o tornado.

Muitos anos depois, quando Clark tinha 17 anos, ele saiu com Jonathan e Martha, preso em um engarrafamento em uma rodovia. Ele discutiu com o pai sobre deixar a fazenda e acabou rejeitando seus pais adotivos como simplesmente as pessoas que o encontraram em um campo. Jonathan admitiu que Clark tinha razão, mas antes que ele pudesse explicar melhor, um tornado varreu a região e as pessoas começaram a evacuar seus veículos. Jonathan disse a Clark para levar Martha para a segurança enquanto ele ia ajudar outras pessoas. Depois de levar sua mãe para uma ponte próxima, Clark levou uma garotinha para um lugar seguro. No caos que se seguiu, Jonathan ficou momentaneamente preso dentro de sua caminhonete depois de resgatar o cachorro Hank, mas saiu com um tornozelo machucado. Clark se preparou para resgatar seu pai e corre o risco de expor seus poderes, mas Jonathan silenciosamente sinalizou para ele não fazer isso. Clark então assistiu em pesar quando Jonathan foi levado/morto pelo tornado.[1]

Logo após este episódio traumático, Clark, cheio de culpa, atendeu aos desejos de seu pai e partiu de Smallville em uma missão para descobrir a razão pela qual ele foi enviado para a Terra.[1]

Buscando conhecimento

"Eu tenho tantas perguntas. De onde eu vim? Por que me mandaram pra cá? "
―Kal-El para Jor-El[fonte]

Depois de deixar Smallville, Clark existia na periferia da sociedade para que ele pudesse facilmente desaparecer nas sombras se alguém ficasse muito intrometido. Ele também lentamente descobriu mais e mais sobre seus poderes.[1]

Clark segurando uma torre

Clark salvando operários da plataforma de petróleo.

Em 2013, Clark estava trabalhando em um barco de caranguejo, o Debbie Sue. Um dia, ele viu uma enorme Plataforma de Petróleo em chamas ao longe e pulou no mar para nadar até lá e tentar ajudar. Encontrando pessoas no convés, ele as ajudou no heliporto onde a Guarda Costeira estava chegando para transportar as pessoas para a segurança. Clark guiou as pessoas até o heliporto e as conduziu a bordo do helicóptero quando um aparato começou a cair no heliporto. Ele então segurou-o por tempo suficiente para o helicóptero ficar claro antes que uma enorme explosão o enviasse inconsciente para a água. Recuperando a consciência pouco depois, nadou até a praia e roubou algumas roupas antes de fugir da cidade.[1]

Clark pedindo carona

Clark vagando pela vida.

Clark então conseguiu um emprego como garçom no Cassidy Pub, onde ouviu alguns homens falando sobre o Exército Americano procurando por um possível nave espacial alienígena enterrada sob o gelo de Ilha Ellesmere. Quando um cliente, Ludlow, começou a assediar uma garçonete chamada Christie, Clark interveio e pediu que ele parasse. Ludlow despejou sua bebida sobre Clark e o empurrou sem efeito. Clark então calmamente saiu do bar e tirou sua raiva em cima do caminhão de Ludlow antes de partir para encontrar a nave alienígena.[1]

Jor-El e Clark

Clark encontra suas respostas.

Usando o pseudônimo "Joe", Clark conseguiu um emprego para a Cargo Ártico, uma empresa de helicópteros perto do local do acidente, e carregou as malas de Lois Lane, que estava lá para informar sobre a nave para o Planeta Diário. Naquela noite, ele mesmo viajou para o local e usou a visão de calor para derreter o gelo e criar um caminho para a enorme nave de reconhecimento, a qual ele embarcou. Ele encontrou uma porta para ligar a chave de comando, mas foi atacado pelas defesas da nave até que ele inseriu completamente a chave. Ele então ouviu uma voz estranha e viu um homem, a quem ele seguiu, encontrando um monte de vagens, uma das quais estava vazia.[1]

Quando Lois, que seguiu Clark a bordo, foi atacada pelas defesas da nave, Clark a salvou, revelando seus poderes para ela e usando a visão de calor para cauterizar sua ferida. Ele então a levou de volta à superfície e retornou à nave, que ativou e decolou.[1]

Superman com o traje

Abraçando sua linhagem alienígena.

Quando a nave kryptoniana pousou no topo de uma montanha em outro lugar, Clark foi recebido por uma projeção holográfica interativa de Jor-El e soube de seu verdadeiro nome e da história de seu planeta natal destruído. Foi então dito a ele que ele foi enviado para a Terra por seus pais para guiar a humanidade para que eles não cometessem os mesmos erros que os kryptonianos cometeram. Clark foi então mostrado um traje kryptoniano ostentando o brasão de Casa de El e informado por Jor-El que ele deveria testar os limites de seus poderes. Vestindo o traje, Clark saiu da nave e começou a testar seus poderes, tentando muitas vezes voar antes de decolar e voar alto para o céu.[1]

Chegada do Zod

"Você é um monstro, Zod... e vou impedir você"
―Kal-El para o General Zod[fonte]
Clark voltando pra casa

Clark volta para casa.

Clark retornou a Smallville e encontrou Lois no Cemitério de Smallville, em pé no túmulo de seu pai adotivo; Lá, ele revelou a razão pela qual Jonathan morreu para protegê-lo e a ela do mundo, convencendo Lois a não publicar uma história revelando-o ao mundo. Clark então retornou para a Fazenda Kent, onde ele cumprimentou sua mãe com um abraço depois de muitos anos longe. Ele então explicou a ela as viagens que ele seguiu e que ele encontrou as respostas que ele estava procurando.[1]

Mais tarde, Clark estava assistindo a um jogo na TV quando as luzes começaram a piscar antes de sair. Aventurando-se do lado de fora, ele usou sua super visão para ver o "Black Zero" na órbita da Terra. Clark e sua mãe observaram a mensagem de Zod para a humanidade, ordenando que eles entregassem Kal-El ou sofressem as consequências.[1]

Percebendo que ele não poderia colocar as pessoas em perigo depois de uma discussão com o padre Daniel Leone, Clark, vestindo seu traje kryptoniano, confrontou os militares e concordou em entregar-se com a condição de Lois ser libertada. Ele foi levado sob custódia e conversou com Lois, explicando que estava se entregando à humanidade, e não a Zod. Ele então voltou sua atenção para o pessoal militar e garantiu ao general Calvin Swanwick que ele não era seu inimigo. Quando Swanwick lhe informou que suas ordens deviam entregá-lo a Zod, Clark permitiu que ele o fizesse.[1]

Superman e as forças de Zod

Kal-El conhece as forças de Zod.

Pouco tempo depois, Clark ficou do lado de fora da base militar com Lois, esperando Zod chegar. Ele agradeceu Lois por acreditar nele, então ouviu a nave dos kryptonianos se aproximando e firmemente pediu a Lois para ir. Faora Hu-Ul então chegou em uma nave Kryptoniana para Kal-El e exigiu que Lois os acompanhasse, para grande choque de Clark. Lois concordou, então ela e Clark embarcaram no dropship, que decolou. No caminho para o Black Zero, Clark sub-repticiamente entregou a Lois sua chave de comando.[1]

Superman no próprio pesadelo

Kal-El sob tortura mental.

A bordo do Black Zero, Clark ficou cara a cara com Zod, que o saudou cordialmente. Ele então começou a sofrer efeitos nocivos da atmosfera do Black Zero, que estava replicando o ambiente de Krypton, e caiu no chão antes de cair inconsciente. Zod então o sujeitou a uma simulação mental onde ele explicou suas intenções de usar uma Máquina Planetária para transformar a Terra em um novo Krypton antes de questionar Clark sobre o paradeiro do Codex, que Jor-El enviou para a Terra. com Kal-El. Clark perguntou a Zod o que aconteceria com os humanos se a Terra fosse terraformada, e ficou abalado ao ver toda a humanidade ser destruída pelos efeitos da Máquina Planetária. Ele então se recusou a ajudar Zod em sua trama genocida e começou a afundar em um buraco de crânios humanos enquanto Zod o insultava por não pertencer a Terra ou a Krypton.[1]

Clark então acordou da simulação para se encontrar amarrado a uma mesa de exame, virtualmente impotente. Ele ficou profundamente chocado ao descobrir que Zod matou Jor-El anos antes. Depois que Zod saiu para recuperar o Códice, Clark reagiu com dores quando Jax-Ur tirou um pouco de seu sangue.[1]

Jor-El, carregado nos sistemas Black Zero por Lois instalando a chave de comando, mudou a atmosfera para Clark recuperar algumas forças para se libertar de seus limites quando Jax-Ur recuou de medo. Abrindo um buraco na nave para que raios de sol passassem, Clark recuperou a força total e teve as palavras finais com seu pai Kryptoniano, que o encorajou a salvar a humanidade, começando com Lois, que estava caindo na Terra em uma cápsula de fuga danificada. Ele então voou atrás de Lois, pegando-a logo antes que o casulo explodisse em um milharal. Ele notou que Lois estava pálido.[1]

Enquanto ele e Lois compartilhavam um momento de ternura, a superaudição de Clark permitiu que ele ouvisse Zod na Fazenda Kent, onde o general e seus soldados estavam ameaçando Martha. Clark voou para a fazenda, onde ele atacou Zod no meio do vôo e o socou várias vezes em fúria antes de cair em uma garagem de gasolina. Como Zod reagiu com dor e confusão quando ele foi exposto à atmosfera da Terra e começou a desenvolver superpoderes, Clark provocou-o sobre seus sentidos sobrecarregados. A nave-robô chegou e disparou uma explosão de energia em Clark, enviando-o voando em um veículo. Zod oprimido, foi levado a bordo da nave-robô, que decolou, deixando Faora e Nam-Ek para enfrentar Clark.[1]

Superman enfrentando Faora e Nam-Ek

Kal-El confrontando Faora e Nam-Ek em Smallville.

Clark enfrentou Faora e Nam-Ek em uma batalha destrutiva, com os militares chegando a causar danos à área próxima. Perto do final da luta, Clark enfrentou Nam-Ek cara-a-cara, mandando-o para um pátio de trens, depois atacou Faora quando ela estava prestes a matar o coronel Nathan Hardy. Ele foi então atingido por um trem lançado por Nam-Ek e lançado em uma cratera próxima. Depois que Nam-Ek se retirou para o Black Zero com a Faora inconsciente, Clark emergiu dos destroços e parou diante de Hardy e outros. Ele agradeceu ao coronel depois que ele declarou que não era seu inimigo, então voou para casa para checar, se sua mãe estaria bem.[1]

Superman escapando das defesas da Máquina Planetária

Kal-El lutando para destruir o gerador.

Clark chegou em casa e contou à mãe sobre os planos de Zod. Lois então chegou para passar instruções de Jor-El sobre como parar Zod e seus homens. Clark e Lois voltaram para a base militar, onde Clark, agora chamado de "Superman", deu ao exército sua espaçonave para que eles pudessem usá-lo para criar uma singularidade que enviaria os invasores kryptonianos de volta à Zona Fantasma. Superman, em seguida, voou para o Oceano Índico para destruir o Gerador Terraformista que Zod havia soltado na Terra. Ele lutou contra o ambiente kryptoniano sendo produzido pelo Gerador e seus tentáculos defensivos antes de conseguir destruí-lo.[1]

Batalha final com Zod

Depois de recuperar a força do sol, Superman voou para Metrópolis para parar Zod, que havia liberado o Black Zero sobre a cidade. Ele bateu na nave de reconhecimento que Zod estava pilotando para atacar o avião militar que transportava o navio de Kal-El e se preparou para usar a visão de calor para destruir o navio de reconhecimento. Quando Zod gritou para ele parar e disse-lhe que destruir a nave escoteira iria acabar com qualquer chance de reviver Krypton, Superman hesitou antes de declarar que Krypton teve sua chance e usando a visão de calor para destruir a Câmara de Genesis, assim fazendo a nave cair em meio de Metrópolis.[1]

Momentos depois, depois que Hardy bateu com sucesso o avião no "Black Zero" e criou uma singularidade que começou a sugar tudo próximo em um buraco negro, Superman emergiu dos destroços da nave de reconhecimento para encontrar Lois caindo no chão. Depois de voar e pegar Lois, ele lutou para fugir da singularidade antes de se fechar. Agora livre da singularidade, ele desembarcou com Lois a vários metros de Perry White, Steve Lombard e Jenny Jarwich. Em um momento de adrenalina, Lois beijou Superman, que retribuiu.[1]

Superman contra o General Zod

Kal-El enfrentando Zod.

Ouvindo Zod emergir do que restava da nave de reconhecimento, o Superman voou até ele e ouviu sombriamente enquanto Zod enfurecido lamentava a perda de sua chance de garantir a sobrevivência de Krypton. Ele foi então atingido por Zod e enviado voando a vários metros de distância. Como Zod avançou sobre ele declarando suas intenções de matar os humanos, um por um como vingança contra ele, Superman subiu no ar e prometeu parar Zod antes de iniciar uma intensa e muito destrutiva batalha através de Metrópolis, destruindo prédios, carros e quase todo o cidade.[1]

Superman gritando

Kal-El frustado depois de matar Zod.

Superman e Zod acabaram por cair na Estação Central de Metrópolis, onde Zod liberou sua visão de calor em uma família próxima. Superman agarrou o pescoço de Zod, tentando desviar sua visão de calor antes de não ter escolha a não ser quebrar o pescoço de Zod, matando-o. Chocado com o que ele tinha que fazer, ele soltou um grito de dor quando Lois chegou e o consolou enquanto se deitava sobre ela.[1]

Algum tempo depois, depois de perceber que os militares estavam espionando ele usando drones, Superman pegou um e derrubou no chão em frente ao carro de Swanwick antes de dizer a ele para convencer Washington a confiar nele e que ele estava do lado deles mas em seus próprios termos.[1]

Clark sorrindo

Clark se tornar um repórter.

Voltando para casa em Smallville depois de salvar seu planeta adotivo, Clark foi consolado por sua mãe quando os dois pensaram em Clark brincando quando criança no jardim da fazenda com um lençol vermelho como capa. Clark então conseguiu um emprego no Planeta Diário. Chegando em seu primeiro dia, ele decidiu usar óculos para esconder sua identidade como Superman antes de ser recebido "no Planeta" de Lois.[1]

Se tornando um herói

Clark fez uma aula na escola de Metrópolis em uma viagem de escola para filial dos Laboratórios S.T.A.R. em Metrópolis. Eles foram assistir a equipe dos Laboratórios S.T.A.R. exibindo sua tecnologia Transferência Tachyon, que pode enviar objetos inatos a grandes distâncias pelo espaço. Eles abriram o portal, mas as criaturas alienígenas chamadas de Ko'erst passaram. Eles estavam controlando o Dr. Forsythe para mantê-lo aberto para que eles pudessem invadir a Terra. Transformando-se em Superman, Clark conseguiu dominar os Ko'erst e os amarrou antes de serem enviados de volta ao seu planeta natal.[4]

Como a Escola Secundária de Metrópolis estava em uma visita a Instalação da Wayne Enterprises R&D, criminosos usando armas Kryptonianas que sobraram do Evento Black Zero invadiram o local para roubar o cofre. Superman ouviu o arrombamento e confrontou os criminosos quando eles escaparam. Eles usaram as armas de Krypton no Superman, que pareciam ter um efeito sobre ele e ele não podia chegar perto deles. Bruce Wayne, que estava sendo mantido dentro, usou um Jammer de Sinal Kryptoniano para criar um barulho estridente que afetou a todos, incluindo o Superman que, se recuperando mais rápido que qualquer outra pessoa, aproveitou a oportunidade para tirar o criminosos e entregá-los ao Departamento de Polícia de Metrópolis. O Superman destruiu as armas Kryptonianas.[4]

Derrubando o morcego

Superman em Nairomi

Clark chegando para salvar Lois.

Depois que Lois e o fotógrafo Jimmy Olsen foram enviados em missão para Nairomi, na África para entrevistar o General Amajagh, Jimmy foi exposto como agente da C.I.A. disfarçado por Anatoli Knyazev. Knyazev matou os homens de Amajagh e fugiu, enquanto o próprio Amajagh levou Lois em cativeiro. Superman logo chegou, explodindo pelo teto antes de pegar Amajagh e salvar Lois.[2]

De volta ao apartamento de Lois e Clark, Clark chegou com flores e comida para o jantar, enquanto Lois estava na banheira. Ela contou a Clark sobre a audiência realizada pela senadora June Finch sobre o incidente de Nairomi, mas Clark disse a ela que não se importava com o que eles pensavam sobre suas ações quando sua vida estava em perigo. Ele então pulou na banheira com ela e a beijou enquanto estava completamente vestido. ela sempre mais pálida.[2]

No Planeta Diário, Clark assistia ao noticiário que mostrava o traficante Cesar Santos, que havia sido capturado e entregue ao Departamento de Polícia de Gotham City pelo Batman, que o marcou também, algo considerado uma sentença de morte para pessoas que vão para a prisão, já que Batman só marca o pior tipo de criminoso.[2]

Clark vai de balsa para Gotham City para reportar sobre futebol. Enquanto ele estava lá, ele decidiu entrevistar Kahini Ziri, a mulher no noticiário que alegou que o Superman assassinou o povo em Nairomi. Ela não estava em casa, mas seus vizinhos notificaram Clark das atividades do Batman.[2]

No Planeta Diário, em uma instrução diária, Clark perguntou a Perry se ele poderia reportar sobre o crime em Gotham depois de investigar a história do Batman, mas Perry rejeitou sua reportagem, afirmando que o crime em Gotham é algo comum e que não vale a pena ser reportado. No trabalho, Perry deu a Clark a história das recentes esperanças de glória da equipe de futebol americano Universidade de Gotham City. Clark novamente perguntou a Perry se ele poderia cobrir uma história sobre Batman e suas vítimas, mas Perry insistiu que ele ficasse em esportes. No noticiário, Wallace Keefe foi mostrado sendo preso por pintar com spray "Falso Deus" na Estátua do Superman com Clark olhando armagurado.[2]

Conhecendo Bruce Wayne

Clark: "Qual sua opinião sobre o morcego vigilante de Gotham?"
Bruce: "Planeta Diário, né? Esse também é meu ou é de outra pessoa?"
Clark: "As liberdades civis tem sido esmagadas em sua cidade, as pessoas vivem com medo."
Bruce: "Não acredite em tudo que ouve rapaz."
Clark: "Mas eu ouvi senhor Wayne, ele pensa que está acima da lei."
Bruce: "O Planeta Diário criticar quem pensa estar acima da lei é... meio hipócrita, não acha? Já que todas as vezes que seu herói salva um gato da árvore, vocês escrevem em um editorial, sobre um alienígena, que se quisesse reduziria a cidade às cinzas, já que nada na Terra é capaz de impedi-lo."
Clark: "A maior parte do mundo não compartilha de sua opinião, senhor Wayne."
Bruce: "Talvez seja Gotham City em mim, temos um histórico ruim com malucos vestidos de palhaço."
Bruce Wayne dando sua opinião do "morcego" para Clark Kent antes de serem interrompidos por Lex[fonte]
Clark Kent conhecendo Bruce Wayne

Clark conhece Bruce Wayne.

Clark foi enviado para cobrir uma festa organizada por Lex Luthor na biblioteca de Metrópolis. Quando Lex começou seu discurso, a super audição de Clark começou a ouvir alguém com um fone de ouvido falando sobre roubar arquivos de Lex, e ele o detectou como Bruce Wayne. Clark foi direto para Bruce, apresentou-se e começou a perguntar a Bruce sobre seus pontos de vista sobre o vigilante morcego em Gotham, deduzindo que o próprio Bruce é Batman. Bruce ignorou a pergunta, em vez disso, virou-a para a cabeça, apontando para a hipocrisia do Planeta Diário e seus editoriais sobre o Superman. Ambos são interrompidos por Lex, que se apresenta antes de ser levado pela assistente Mercedes Graves.[2]

Superman endeusado

Mexicanos após Superman salvar uma garotinha.

Clark, em seguida, seguiu Bruce descer as escadas enquanto ele fazia o seu caminho para recuperar o hacker que ele colocou para roubar os arquivos de Lex. Ao fazê-lo, viu nos noticiários um desastre que se desenrolava na celebração do Dia dos Mortos no México e rapidamente deixou a perseguição. Voando para o México, Superman entrou em um prédio em chamas para encontrar Carmen, uma garota presa no fogo. Ele a encontrou e seguramente a tirou do prédio, levando-a para a mãe enquanto a maioria das pessoas na celebração se reunia em torno dele para tocá-lo.[2]

Implacável, Clark continuou investigando as atividades criminosas do Batman e começou a escrever um artigo sobre isso no trabalho. Quando Perry checou a caixa de papelão de Clark para escrever sobre o futebol e confrontou Clark sobre isso, Clark respondeu que a imprensa precisava estar fazendo a coisa certa e expor Batman para o criminoso que ele era, mas Perry debateu nos apelos de Clark.[2]

Apanhados nos esquemas de Luthor

Superman segurando um pedaço de foguete

Superman se torna um herói.

Nas próximas semanas, Superman continuou a salvar o mundo, salvando uma família de uma inundação no Colorado e Cosmonautas russos de um foguete explodindo no Baikonur Cosmódromo, como sua presença na Terra foi discutida em vários programas de conversa em toda a América.[2]

"Na próxima vez que em que ligar o sinal, não apareça, o morcego está morto, enterre isso."
―Superman para o Batman[fonte]
Superman confrontando o Batman

Superman confronta o Batman.

Clark estava em sua mesa quando seu posto chegou e ele encontrou um envelope cheio de recortes de jornal sobre Batman, retratando-o como "juiz, júri e executor" para os criminosos e os pobres. Como Superman, ele rastreou o Batman até o porto de Gotham City, onde encontrou Batman em seu Batmóvel perseguindo um caminhão meio destruído. Ele pegou Batman desprevenido em uma esquina, parado em frente ao Batmóvel e enviando o veículo para uma bomba de gasolina. Superman subiu em cima do Batmóvel e arrancou as duas portas com as mãos, jogando-as de lado e avisando ao Batman para terminar suas atividades antes de voar.[2]

Depois que a senadora Finch convocou uma audiência sobre o incidente em Nairomi e pediu que Superman aparecesse como ele foi culpado pelas mortes dos homens de Amajagh. Clark, sentindo-se perdido, voou para Smallville para ver Martha, pedindo seu conselho. Sua mãe adotiva lhe disse que ele não tinha que continuar sendo o Superman, dizendo que ele poderia ser outra coisa, ou nada.[2]

Explosão no Capitólio

Superman no Capitólio

Superman chega ao Capitólio.

Superman voou para o Capitólio dos Estados Unidos, voando acima para ver multidões do lado de fora, alguns apoiando ele e outros culpando-o. Ele pousou, entrou no Capitólio e entrou na sala de audiências, quando as pessoas pararam e viraram a cabeça. Finch começou agradecendo a Wallace Keefe por aparecer na audiência, e continuou com seu discurso de abertura apenas para tropeçar em suas palavras ao ver um pote na mesa perto dela. Superman olhou como se algo estivesse errado quando uma bomba dentro da cadeira de rodas de Keefe explodiu, matando todos dentro do Capitólio. Superman, ileso, abriu os olhos para ver cadáveres e chamas ao redor dele.[2]

Superman com Lois Lane

Superman se explicando para Lois.

Desanimado, Superman mais tarde voou para a varanda do quarto de hotel de Lois, onde ele esperou por ela. Ele então disse a ela que ele havia decidido desistir de ser o Superman, pois era apenas um sonho de um fazendeiro do Kansas e que não era real. Ele então voou, dizendo a Lois que ele estava deixando a humanidade para trás.[2]

Buscando um propósito

Clark viajou para o Ártico, onde ele andou por dias, tentando encontrar seu propósito no planeta. Ele se deparou com uma visão de seu pai adotivo, que estava jogando pedras em uma pilha. Jonathan contou a Clark sobre uma inundação que ocorreu na Fazenda Kent e como ele desviou a água de uma fazenda para outra, e que Martha o apoiou em seu tempo de crise. Percebendo que ele não deveria desistir de Lois e do mundo ainda, Clark decidiu voltar.[2]

Lex se apresenta ao Superman

"Eu vou te levar sem te quebrar todo, isso é mais do que você merece!"
―Superman para o Lex Luthor[fonte]
Superman salvando Lois Lane

Superman salva Lois.

Voando de volta para Metrópolis como Superman, Clark ouviu Lois gritando por ajuda quando ela foi empurrada para fora do topo da Torre da LexCorp por Lex; ele a agarrou e seguramente a colocou no chão antes de voar de volta para confrontar Lex. Lex começou a contar ao Superman como ele havia manipulado o Batman para odiar o Superman, pois Lex se ressentia de seus poderes divinos e de seus ideais hipócritas de ser todo-poderoso. Ele então revelou que ele conhecia a verdadeira identidade do Superman e que ele queria que o Superman fosse para Gotham, matasse o Batman e trouxesse sua cabeça para Lex, caso contrário, Lex mataria a pessoa mais amada do Superman.[2]

Superman confrontando Lex Luthor

Superman confronta Lex.

Superman respondeu a Lex que Lois estava segura no chão, mas Lex revelou que ele tinha sequestrado Martha em um local desconhecido, Lex disse que se o Superman matasse ele ou voasse para longe, Martha morreria. Lex então partiu em seu helicóptero, dizendo a Superman que ele tinha menos de uma hora para matar Batman. Superman voou até Lois, que estava entrando em um táxi, e disse a ela que os homens não ficam bons para sempre antes de voar para Gotham.[2]

A batalha em Gotham

"Fique no chão, se eu quisesse já teria te matado."
―Superman para o Batman[fonte]
Superman pedindo ajuda ao Batman

Superman tentando raciocinar com Batman.

Com o Bat-Sinal acendido no céu acima de Gotham, Superman voou para encontrar o Batman esperando por ele em seu Bat-Traje mecânico. Ele pediu a Batman que se dirigisse a ele como Bruce Wayne para ouvi-lo sobre a situação, mas Batman já havia colocado armadilhas para o Superman, as armas sônicas então dispararam no Superman, que destruiu-as com uma tampa de bueiro antes de caminhar até o Batman e empurra-lo, logo surgem metralhadoras automáticas disparando, mas sem efeito, Superman as destrói com sua visão de calor, e caminha novamente até o Batman e joga para o lado e depois joga-lo no telhado. Tocando no telhado, o Superman disse ao Batman que se ele o quisesse morto, ele já teria feito isso.[2]

Batman defende os ataques de Superman

Superman sem poderes tem seus ataques bloqueados pelo Batman.

Batman então acendeu uma granada de gás para bloquear a visão de Superman antes de se esconder e disparar uma grana de gás de kryptonita no Superman, enfraquecendo-o severamente. Superman, inconsciente dos efeitos da Kryptonita, atacou Batman, mas foi derrotado e enviado voando para trás antes de ser derrubado no prédio abaixo. Batman começou a vencer Superman até que a kryptonita se desgastou e Superman parou o chute de Batman; Ele então o jogou através de uma parede.[2]

Os dois então atacaram um ao outro antes que o Superman mandasse o Batman atravessar muitos andares até o banheiro. Batman disparou outra granada de gás de kryptonita, enfraquecendo novamente o Superman; Ele então começou a bater no Kryptoniano e arremessa-lo de uma sacada de vários andares para baixo, onde o Superman caiu em uma pilha de escombros. Batman amarrou seu arpéu aos pés do Superman e começou a girá-lo contra os pilares do prédio antes de arrastar seu corpo ao lado de uma lança de Kryptonita que ele colocou mais cedo.[2]

"Salve Martha."
―Superman para o Batman[fonte]
Salve a Martha

Superman derrotado no chão pelo Batman.

Batman então puxou a lança e a usou dar um pequeno corte no rosto do Superman antes de se preparar enfiar a lança em seu peito fatalmente. Superman então disse a ele que ele estava deixando Lex matar Martha. Batman ao ouvir o nome de sua mãe se chocou, ficou congelado e confuso sobre o que Superman estava dizendo. Lois chegou e disse ao Batman que Martha era o nome da mãe do Superman. Horrorizado por suas ações ao ver sua hipocrisia, percebendo que o Superman, assim como ele, já teve uma mãe e não era só um alienígena querendo destruição, Batman jogou a lança a uma distância segura e ajudou Superman a se levantar. Lois informou aos dois heróis que a nave batedora estava drenando energia da cidade e que Lex estava envolvido. Superman disse que precisava encontrar sua mãe primeiro, mas Batman prometeu encontrá-la e salvá-la, deixando o Homem de Aço voar até o eventual confronto com Lex (novamente) a bordo da nave batedora.[2]

A origem da justiça

"Essa coisa é de outro mundo, do meu mundo."
―Superman para Diana[fonte]
Superman olhando para Lex

Descobrindo o plano real de Lex

O Superman atravessou o telhado da nave batedora para encontrar Lex na câmara destruída de Gênesis. Quando Lex expressou sua decepção de que Superman não tinha a cabeça de Batman, Superman respondeu que seu plano havia falhado, apenas para Lex afirmar que ele tinha um plano de backup, revelando que ele usou o cadáver de Zod e seu próprio sangue para criar uma antiga deformidade kryptoniana projetada matar o Superman: seu Apocalipse. Quando a criatura explodiu através de sua matriz de nascimento e tentou atacar Lex, Superman segurou seu soco; o monstro socou o Superman através do telhado, fazendo-o aterrissar em Heroes Park perto de sua própria estátua.[2]

Superman observando o Apocalipse

Olhando para o Apocalipse

Superman deu um soco no Apocalipse indo na direção da Torre LexCorp, onde estava rugindo sobre o horizonte de Metrópolis quando foi atacado pelos helicópteros do exército, fazendo com que a criatura se adaptasse ao ataque e liberasse uma explosão de energia como resultado. Superman agarrou o Apocalipse e começou a voar para fora da atmosfera da Terra com o Apocalipse atacando o Superman. Os militares dos Estados Unidos decidiram disparar um míssil nuclear contra os dois para destruí-los; vendo o míssil se aproximando, Superman agarrou e segurou o Apocalipse diretamente na frente dele, tomando a explosão junto com a criatura.[2]

Superman recuperandos suas forças

Superman enfraquecido

A explosão fez com que Apocalipse caísse de volta à Terra, onde ele pousou na Ilha Stryker, enquanto o Superman flutuava na órbita da Terra em um estado severamente enfraquecido, sua pele pálida e descascando seu corpo enquanto seus músculos estavam reduzidos. Quando o sol amarelo brilhou em seu corpo, ele se recuperou rapidamente.[2]

Superman, Mulher-Maravilha e Batman reunidos

A Trindade se junta

Depois de estar completamente curado, Superman voou para a Ilha de Stryker, encontrando o Apocalipse enfrentando Batman em seu Batwing e uma mulher misteriosa chamada Diana vestida com uma armadura e empunhando uma espada, enviando o Apocalipse voando em uma fábrica próxima que explodiu. Superman perguntou a Batman se ele havia recuperado a Lança de Kryptonita, mas Batman respondeu secamente que estava um pouco ocupado. Quando Diana comentou que a criatura estava se alimentando de energia, Superman tentou explicar que o Apocalipse era do seu mundo, mas Diana respondeu calmamente que ela havia matado seres de outros mundos antes.[2]

Última batalha

Superman enfrentando o Apocalipse

Lutando contra o Apocalipse

A Trindade então começou a atacar a criatura como uma unidade, com Diana e Superman atacando Apocalipse de frente enquanto Batman assistia. O Apocalipse provou ser muito poderoso e derrubou os dois antes de voltar sua atenção para Batman, que usou sua pistola arpéu para escapar das explosões da visão de calor do Apocalipse. Enquanto o Superman se preparava para atacar o Apocalipse novamente, sua super audição pegou os pedidos de ajuda de Lois, então ele deixou a batalha para encontrá-la presa sob os escombros tentando obter a Lança de Kryptonita. Ele puxou-a da água antes de nadar para a lança. Ele conseguiu, mas estar perto demais o fez desmaiar e seu corpo flutuou para o topo da água quando Lois o puxou para cima e jogou a lança para longe.[2]

Superman morto

Superman é morto pelo Apocalipse

Com ele recuperando seu foco, Superman olha para ver Diana e Batman não conseguindo parar o Apocalipse. Percebendo que ele era o único forte o suficiente para parar a criatura, ele disse a Lois que a amava e que ela era o seu mundo antes de voar, agarrando a lança e voando direto no Apocalipse com ela. O Apocalipse liberou enormes quantidades de energia, soltando o laço da verdade de Diana e permitindo que ele esfaqueasse Superman no peito. Superman usou o pico do Apocalipse como alavanca para empalar ainda mais, matando a criatura antes de morrer.[2]

Algum tempo depois, uma enorme procissão fúnebre foi realizada para o Superman em Heroes Park, com um memorial em sua honra substituindo a Estátua do Superman que foi destruída em sua batalha com o Apocalipse, enquanto o corpo de Clark foi levado para Smallville e enterrado lá.[2]

Quando o funeral terminou, a força de gravidade de Clark que lhe permite voar ativou, levitando a sujeira em cima de seu caixão, sugerindo que ele ainda estava vivo.[2]

Voltando à vida

Superman volta a vida

Superman volta à vida e perde o controle.

Clark: "Você não me deixa viver. Você não me deixa morrer."
Batman: "O mundo precisa de você."
Clark: "Mas não de você. Me diz, você sangra?"
―Batman e Superman se re-encontram[fonte]

Enquanto Superman estava morto, Lex foi preso no Asilo Arkham, já Batman e Mulher-Maravilha uniram uma equipe para combater forças que estavam invadindo a Terra, os Parademônios liderados pelo Lobo da Estepe. Vendo que precisaria de ajuda, Bruce decidiu usar uma das Caixas Maternas, três objetos poderosos que juntos mudariam a Terra ao formato do planeta natal de Lobo da Estepe, para ressuscitar o Superman. Apesar da discordância de Diana, o grupo usou a câmara da nave de Zod para trazer Superman de volta. Clark voltou confuso e perturbado, atacando inicialmente a Liga até ser parado por Lois Lane.[3]

Superman renasce

O Superman renasce.

Clark a levou de volta a casa de sua mãe, onde teve um emocionante re-encontro com ela. Enquanto tentava se lembrar aos poucos do que aconteceu, ele percebeu um anel no dedo de Lois, o anel que planejava dar-lhe em seu pedido de casamento. Eventualmente, Clark voltou a pensar em Bruce e no motivo dele lhe ter trago de volta a vida, trazendo mais perguntas.[3]

Clark foi até a sua Fortaleza da Solidão, a nave que trouxe Kal-El para a Terra, e refletiu sobre o que deveria fazer e quem se tornar, vestindo assim seu uniforme Kryptoniano. Ele foi até a casa acima da Batcaverna na esperança de conversar com Bruce, mas apenas encontrou Alfred, que lhe contou sobre Parademônios no norte da Rússia.[3]

A Batalha na Rússia

"Bom, eu acredito na verdade. Mas também sou um grande fã da justiça."
―Superman para o Lobo da Estepe[fonte]
A Liga da Justiça

A Liga da Justiça.

Ao chegar no meio da batalha, Superman ajudou o Flash a resgatar civis e enfrentou Paradêmonios até chegar no próprio Lobo da Estepe, a quem deteve facilmente. Ciborgue tentava separar as três Caixas Maternas para salvar o planeta, mas não conseguiria sozinho. Clark então o ajudou, liberando-as. Com medo, Lobo da Estepe foi atacado pelos seus próprios Parademônios, terminando assim a batalha.[3]

Aparência

Clark/Kal-El é um alienígena humanoide, com mais de 1,80m de altura, com cabelos negros e olhos azuis escuros. Ele se assemelha a um humano caucasiano e tem uma construção corporal musculosa.

Clark Kent no Planeta Diário

Kal-El como Clark Kent.

Como Clark Kent, ele usa roupas bastante simples durante a juventude, como camisas xadrez, camisas simples, jeans e botas. Quando ele cresceu e mais tarde viajou o mundo, continuou a usar roupas simples e ostentava uma grande barba. Quando se mudou para Metrópolis, Clark tirou sua barba e vestiu-se mais profissionalmente; ele também começou a usar óculos para se distanciar de sua personalidade de super-herói, para que pudesse se misturar e não ser notado como Superman, vivendo uma vida normal.

Superman e os manifestantes

Kal-El como Superman.

Como Superman, ele usa uma fantasia consistindo de um macacão Kryptoniano com um corpo azul, um emblema vermelho e amarelo Casa de El no peito, uma longa capa vermelha, e botas vermelhas.

Personalidade

"Bem, eu acredito na verdade, mas também sou um grande fã da justiça."
―Superman para o Lobo da Estepe[fonte]

Superman é excepcionalmente bondoso, possuindo um forte senso de justiça, honra, empatia, honestidade, patriotismo e benevolência alheia inata. De fato, Jor-El previu corretamente que seu filho se tornaria "um ideal" para a humanidade se esforçar, e até mesmo Batman, que inicialmente tinha suas dúvidas, mais tarde afirmou que o Superman é um "farol para o mundo", aquele que não apenas salva as pessoas, "mas também as fez ver as melhores partes de si mesmas." Além disso, apesar de ser um alienígena de Krypton por nascimento, Superman é totalmente humano em sua personalidade, com Batman admitindo que a personalidade e os valores de Superman fazem de Superman mais humano do que ele.

Além disso, Superman, sendo o filho do mais proeminente gênio guilda pensadora Jor-El, e tendo sido um garoto prodígio nerd, na adolescência, ele mesmo um gênio altamente prolífico e eclético , notavelmente se tornando uma brilhante repórter no Planeta Diário como adulta (muitas vezes rotulada como "nerd" por Perry White), a ponto de quase rivalizar com a muito mais experiente Lois Lane. Ele foi capaz de dizer instintivamente que o General Zod não era confiável e até mesmo capaz de deduzir a identidade secreta do Batman. Apesar de ser um gênio eclético altamente proeminente, no entanto, Superman ainda era de muitas maneiras superado intelectualmente pelo supergênio Lex Luthor, que facilmente manipulou o Superman como um peão em seu grande esquema, matando-o com sucesso no final com Apocalipse.

Crescendo como a única pessoa de sua espécie, sendo assim muito diferente e alienado por seus pares, Clark cresceu como uma pessoa muito confusa, solitária e perdida. Portanto, isso, assim como sua incapacidade de entender seus poderes sobre-humanos, fez Clark subconscientemente reprimi-los, com ele incapaz de atingir seu pleno potencial por muitos anos (até que ele finalmente encontrou Jor-El). Instigado por seus pais, ele cresceu para abnegadamente cuidar de outras pessoas e fazer a coisa certa. Percebendo que ele poderia ajudar os outros com seus poderes, Clark foi contra o desejo de seu pai (Jonathan) de ajudar os outros. Clark até se esforçaria para salvar Peter Ross, um garoto que o havia intimidado implacavelmente há não muito tempo atrás. Esse altruísmo e fé nos outros mostram que, mesmo antes de se encontrar com Jor-El, Clark já se esforçou para defender o que a Casa de El sempre teve.

Com o falecimento de seu pai adotivo Jonathan Kent, Clark fez uma longa jornada de descobertas, na qual ele finalmente descobriu seu verdadeiro nome e verdadeiro propósito na Terra, fazendo de tudo para sempre salvar as pessoas carentes ao longo do caminho, se isso significasse expor suas superpotências alienígenas e perder um emprego adquirido, como quando Clark prontamente abandonou seu emprego na "Debbie Sue", a fim de resgatar trabalhadores presos em uma plataforma de petróleo em colapso. Enquanto ele inicialmente tendia a ser bastante sério e às vezes até pensativo, quando Clark conhece Lois Lane e recebe empatia dela ao se revelar como um alienígena (ao mesmo tempo em que revela sua culpa remanescente sobre a atenção a Jonathan Kent) pedido para não salvá-lo da morte), Clark começa a aproveitar a vida um pouco mais, com sua personalidade corajosa e às vezes flertar tendo um efeito gradual sobre Clark. Lois, por sua vez, ficou tão encantada com seu heroísmo altruísta que decidiu largar o que poderia ter sido a maior história da história humana para ele.

Devido a ainda não entender seus poderes e herança alienígena, Clark subconscientemente reprimiu seus superpoderes e, embora ainda incrivelmente poderoso, este bloqueio mental limitou consideravelmente Clark em relação a todo o seu potencial e o proibiu de dominar o poder do vôo. No entanto, uma vez que Clark finalmente encontrou a projeção de IA de seu pai biológico Jor-El e aprendeu sobre sua herança kryptoniana e nome verdadeiro (Kal-El), Clark finalmente superou essa fraqueza e ganhou todo o seu potencial, tornando-se não só muito mais poderoso do que nunca, mas também, finalmente, desbloqueando seu poder de voo, além de se tornar mais otimista e confiante como Kal-El. Ele agora resolve manter o que a Casa de El significa: esperança.

Enquanto amadurecia, Clark aprendeu cedo a manter a calma e a convivência em situações difíceis, a controlar sua raiva reprimida e, em vez de liberar impulsivamente seu incrível poder alienígena em meros humanos, ele encontrou meios diferentes, como secretamente esmagando um cano de metal quando agressivamente ousado por Ken Braverman para lutar, e destruindo o caminhão de Ludlow quando este insultou Clark e indecentemente apalpou a colega de trabalho de Clark. Como resultado, Superman se acostumou e altamente habilidoso em reter suas incríveis forças e poderes a menos que seja absolutamente necessário, o que é evidente quando Superman expressou sua intenção de pegar Lex Luthor "sem quebrá-lo", e quando o Superman reteve muito enquanto lutava contra o mais fraco Batman. Exemplos mais notáveis de Clark se segurando juntos em situações de raiva são quando ele confronta calmamente o desagradável Ludlow (mesmo quando o último insulta e derrama sobre o rosto de Clark), quando ele não reage à reprimenda insultante de Byrne (como este tinha acabado de tentar salvar sua vida), quando ele entrevista habilmente Bruce Wayne e responde as acusações do último sobre Superman com calma declarações objetivas (ignorando a maneira condescendente de Bruce de abordar o jovem repórter) , quando ele calmamente debate com seu chefe frustrado Perry White sobre a necessidade de expor [Batman] através da imprensa (apesar de Perry ser um pouco condescendente), e quando ele não é insultado quando as pessoas (como Perry e O vizinho de Kahina Ziri confundem-no com um manso (quando ele está disfarçado de humano) e o aconselham a ser cuidadoso. Apesar disso, no entanto, o Superman é capaz de aterrorizar demonstrações de raiva quando provocado, quando o General Zod e Lex Luthor ameaçaram sua mãe adotiva Martha, com o Superman liberando sua incrível raiva e temporariamente Zod em submissão, e Superman aparentemente ameaçando destruir Lex com sua visão de calor, até que lhe disseram que sua mãe iria morrer se ele fosse matar Lex.

Devido à sua vontade indomável, grande poder, moralidade altruísta e nascimento natural, Jonathan Kent acreditava que seu filho adotivo um dia iria "ficar orgulhosamente na frente da raça humana" e, finalmente, "mudar o mundo", enquanto Jor-El acreditava em a habilidade do filho de representar "o melhor" da Terra e de Krypton, e um dia dar ao povo da Terra "um ideal para lutar", ajudando a humanidade a "realizar maravilhas", especialmente desde o Codex de Crescimento de Kal-El Krypton dentro de suas células. Ambos os pais de Kal são provados corretamente, já que apesar de terem se sentido isolados da humanidade durante a maior parte de sua vida devido a suas superpotências alienígenas, quando Kal-El ouviu a mensagem ameaçadora do General Zod para Terra, ele imediatamente escolheu proteger a humanidade, revelando-se finalmente a eles, mesmo permitindo-se ser algemado antes de ser levado perante Zod. Ao ouvir os planos do General Zod de restaurar Krypton na Terra, Kal-El está horrorizado e opta por proteger a humanidade de Krypton, recusando absolutamente a oferta do General Zod de ajudar a Espada de Rao sacrificar o povo adotado de Kal-El em prol de um planeta que já havia sido destruído décadas atrás. Kal-El concordou assim com seu pai Jor-El que "Krypton teve sua chance", e que seu tempo já tinha passado, então Kal-El não hesitou muito antes de destruir a Câmara de Gênesis.

Devido a Kal-El ser o primeiro (e último) Kryptoniano de nascimento natural em séculos, ele é um pouco desprezado por seus companheiros Kryptonianos da Espada de Rao (que foram todos geneticamente modificados nas Câmaras de Gênesis e designados para suas respectivas Guildas), como o ortodoxo General Zod vê o método de Kal-El de vir à existência como uma "heresia", e Faora é rápida em zombar de Kal- El por seu senso de moralidade, uma vez que ela acredita que essa característica o torna fraco e não-confiante, dando a Faora geneticamente modificada (que foi especificamente criada para ser incapaz de empatia)[5]) uma "vantagem evolutiva" sobre ele. Em última análise, no entanto, o nascimento natural de Kal-El na verdade lhe confere várias vantagens, pois, não tendo sido geneticamente modificado e criado com um propósito específico, Kal-El tem uma compreensão muito melhor do que o livre arbítrio. Alta Eminência Lor-Em também contribuiu para a quase extinção dos Kryptonianos, e é muito menos propenso a visão de túnel, enquanto seu senso de moralidade permite que Kal-El coexista na Terra entre humanos (como seu herói "Superman") em vez de, como Zod e Faora, afastando a humanidade com a arrogante noção preconcebida de que a raça humana fisicamente mais fraca é inferior. Finalmente, o nascimento natural de Kal-El o torna muito menos provável que o General Zod perder a vontade de viver - o último sendo totalmente devastado e geneticamente incapaz de seguir em frente com sua vida após o "propósito de sua vida" (restaurar e proteger Krypton) é tirado, enquanto Kal-El, apesar de estar totalmente mortificado depois que grande parte do mundo o abandona (devido às manipulações de Lex Luthor), ainda está disposto a realizar incondicionalmente sua vida propósito (proteger e salvar a Terra) independentemente, quando ele voltou para salvar Lois Lane de Lex, e então desistiu de sua vida para salvar o mundo ingrato e esquecido de Apocalipse.

Em última análise, foi a indomável força de vontade, lealdade e recusa de Kal-El em desistir mesmo sob condições aparentemente intransponíveis (principalmente quando enfrentou o poder combinado de Faora e Nam-Ek, ambos muito mais qualificados combatentes, sem hesitação, persistindo contra eles até que ele finalmente ganhou a vantagem e os forçou a recuar) que permite Nathan Hardy confiar no super-herói alienígena, e respeitá-lo como um aliado. Em admiração por suas tremendas superpotências, perseverança, força de vontade e heroísmo, o apelido das Forças Armadas dos EUA, Kal-El "Superman". Ao saber do plano de Jor-El de derrotar a invasão do General Zod, o Superman prontamente voa para destruir a Máquina Planetária, apesar de saber que estar próximo a ele pode potencialmente matar ele, e com sucesso faz isso. Ele retorna a Metrópolis bem a tempo de salvar Lois Lane, teimosamente voando contra a tremenda força da singularidade da Zona Fantasma para fazê-lo.

Quando se revela que o General Zod sobreviveu e expressa seus planos para acabar com toda a raça humana em retribuição ao Superman, os dois poderosos alienígenas se envolvem em um duelo de proporções épicas, com a tremenda fortaleza e perseverança do Superman permitindo que derrotasse o mais experiente e habilidoso Zod. No entanto, quando o General Zod expressa sua recusa em parar e ameaça queimar viva uma família encurralada, o Superman é forçado a matá-lo, fazendo uma escolha incrivelmente difícil que entra em conflito com sua moralidade. Assim, apesar de sua vitória, Superman grita agonia e lágrimas pelo que ele teve que fazer, totalmente arrependido do assassinato. Após a invasão, no entanto, Superman resolve continuar operando abertamente como protetor de super-herói da Terra, e ele confia General Swanwick para persuadir Washington DC do altruísmo de suas intenções.

A fim de manter com sucesso sua dupla identidade como repórter humano do Planeta Diário (durante o tempo que ele não está protegendo e salvando os outros como Superman), Clark tenta ser tão pequeno e invisível quanto possível, a fim de atrair pouca atenção para si mesmo e evitar induzir alguém a pensar que ele poderia ser o super-deus divino.[6] Como resultado, Perry White parece pensar em Clark como um empurrão manso, mostrado quando ele sai do seu caminho para aconselhar Clark a se ver em Gotham City, devido ao alto crime da cidade. taxa.

Logo após a estreia do Superman no mundo, uma enorme estátua dele é construída em Heroes Park, Metrópolis, e quadros de mensagens online são criados, que várias pessoas de todo o mundo usam como um meio de perguntar Superman para ajudar. No entanto, durante os próximos dois anos, apesar da maioria do mundo ter uma resposta positiva ao Superman, devido aos extraordinários heroísmos que ele demonstrou ao derrotar o General Zod, há muitos que são mais lentos em aceitar o supremamente poderoso alienígena divino. com poder desenfreado, já que como Jonathan Kent havia avisado Clark, aquele "Superman" mudaria o mundo todo, variando de crenças a "noções do que significa ser humano", e Jor-El avisou-o de que enquanto o povo da Terra acabaria por "se juntar a [ele] ao sol", eles inicialmente "fraquejar" e "cairiam" enquanto "perseguiam ele". Assim, enquanto Vikram Gandhi e a Senadora Finch expressam visões abertamente positivas (que o Superman, como uma representação da figura salvadora messiânica encontrada em todas as religiões, é "apenas uma cara tentando fazer a coisa certa", e que apenas ações realizadas unilateralmente pelo Superman são problemáticas), o astrofísico Neil deGrasse Tyson está preocupado com a mudança de paradigma que a existência do Superman, como um alienígena na Terra, tem desafiado o senso de prioridade da humanidade no Universo (muito parecido com o Heliocentrismo Copernicano e a Evolução Darwiniana), enquanto Glen Woodburn e Andrew Sullivan são extremamente céticos, trazendo à tona o horrível histórico da humanidade de seguir pessoas com grande poder no passado (caminhos que levaram a enormes monstruosidades humanas), bem como questionar as restrições morais sobre Superman, já que o Direito Internacional torna cada em uma idade como político. Ainda mais céticos, no entanto, são Batman e Lex Luthor, no entanto, como o primeiro teme a possibilidade de Superman tornar-se malevolentemente corrompido (tendo visto muitos indivíduos aparentemente benevolentes serem corrompidos durante sua longa carreira), enquanto o depois, devido a seu intenso misoteísmo e ilusão da auto-imagem divina, vê a própria existência do Superman como um "pecado". Portanto, ambos, por suas próprias razões, resolvem matar o Superman.

Apesar do Superman ter feito questão de evitar disputas políticas potencialmente controversas (como as guerras entre as nações da Terra), ele acaba sendo forçado a se envolver na Guerra Civil Nairomiana para resgatar Lois Lane de Amajagh., e no processo, é soberbamente emoldurado por Lex Luthor e Kahina Ziri pelo assassinato de muitos Nairomianos. Apesar do incidente horrível, Clark e Lois estão determinados a fazer o seu romance florescente funcionar, com Clark sendo romântico, sedutor e carinhoso com ela, o suficiente para que Clark pudesse entrar em uma banheira com Lois, enquanto ele mesmo estava completamente vestido. No entanto, Clark se recusa a ignorar o incidente, logo em seguida, ele inicialmente tenta falar com Kahina Ziri e ajudar a resolver seus problemas com ele seguindo Nairomi, e quando isso não der certo, ele resolve cooperar coma Senadora Finch como Superman, e assistir a uma audiência do Capitólio sobre o incidente Naimoriano.

Devido à sua inabalável moralidade altruísta, Superman é inicialmente repugnado pelo Batman e os últimos métodos moralmente cinzentos de lidar com o crime em Gotham City (que o Superman chama com desgosto de "reinado de terror") , como este último tinha uma propensão para cruelmente torturar, marcar e até mesmo matar alguns criminosos, com aqueles marcados por ele sendo assassinado na cadeia por outros detentos (especialmente Cesar Santos), embora esses assassinatos sejam revelados secretamente orquestrados por Lex Luthor, que pretendia colocar os dois super-heróis uns contra os outros), e o público em geral temendo o Batman. Como tal, enquanto Clark inicialmente pretende expor Batman através da imprensa, ele logo duvida da eficácia deste método depois de saber que o D.P.G.C. está realmente ajudando Batman, brigando com Perry White, que considera as visões de Clark sobre a moralidade um pouco desatualizadas (alegando que "a consciência americana morreu com Robert, Martin e John") e ouvindo de Adriana Santos (cujo filho ficou órfão após o assassinato de Cesar) que as palavras da caneta de Clark não podem parar Batman, como o único método para realmente fazer isso é "um soco", implicando que apenas punição severa é um impedimento efetivo contra Batman. Assim, um enfurecido Clark decide tomar uma abordagem mais direta para lidar com Batman, desta vez como Superman. Sua raiva e frustração com Batman tornam o Superman um pouco mais sombrio do que o habitual - ele confronta abruptamente o Cavaleiro das Trevas, ordenando que Batman desista de sua cruzada, para ignorar o Bat-Sinal na próxima vez que ele acender, e considerar esta advertência dele misericórdia, com Superman arrancando as portas do Batmóvel para uma boa medida. Quando ele se virou para partir, Batman contra-atacou com uma ameaça própria, expressando sua determinação em fazer o Superman "sangrar". Não impressionado com a ameaça do Batman, Superman voa.

Enquanto há notavelmente alguns manifestantes anti-Superman reunidos perante o Capitólio no dia da audiência de Nairomi (com faixas rotuladas "Super-Morte", "Obrigado pela "Ajuda"!", "A Terra Pertence aos Humanos", "Deus Odeia Alienígenas" e "Os Alienígenas Condenarão as Nações", um símbolo da Casa de El com uma suástica nazista, bem como uma cabeça em forma de alienígena em um poste), Lois está lá também, por Suporte adicional. No entanto, depois de Lex Luthor orquestrar um bombardeio devastador durante a audiência (via explosivos escondidos na cadeira de rodas de Wallace Keefe), Superman é especulado pela mídia como tendo sido envolvido de alguma forma, então uma multidão de manifestantes se reúne. do lado de fora dos destroços do prédio do Capitólio, queimando uma grande boneca de Superman, enquanto cantava com indignação.

Superman é totalmente mortificado pelo incidente, com ele afirmando que ele não tinha sido capaz de impedir o bombardeio apenas porque ele não estava procurando por uma bomba em potencial com sua visão de raios-X em primeiro lugar (não sabendo que Lex Luthor tinha alinhado o interior da cadeira de rodas com chumbo). Devastado com a forma como as suas ações até agora conduziram consistentemente a consequências horríveis, Superman afirma que toda a ideia de "Superman" nunca tinha sido real em primeiro lugar, sendo apenas "o sonho de um agricultor do Kansas". ele chegando a duvidar que ele poderia representar "o melhor dos dois mundos" e ser "um ideal para se esforçar para" se a humanidade é tão autodestrutiva por natureza, não importa o que ele faça. Quando Lois insiste que esse "sonho" é tudo o que a maioria das pessoas tem para lhes dar esperança, apontando que a seu símbolo da Casa de El glifo ainda significa alguma coisa. No entanto, Superman, infelizmente, responde que, enquanto ele fez em Krypton, esse mundo não existe mais, e ele então prontamente voa para o exílio auto-imposto.

Enquanto no exílio, no entanto, Superman lembra como Jonathan Kent disse-lhe uma vez como este último, aos 12 anos, acreditava ser um herói depois de salvar sua fazenda de uma inundação, mas inadvertidamente, inundando a fazenda dos Langs. Jonathan lembra a Clark que toda ação tem consequências e que é imperativo aceitá-las se elas são benéficas ou catastróficas. Jonathan também menciona como a reunião de Martha Kent permitiu que ele se recuperasse da culpa de inundar a fazenda de Lang e mantê-lo no chão. Encorajado, Clark prontamente retorna a Metrópolis, mas não antes de dizer ao pai que sente muita falta dele.

Lex, no entanto, prontamente força um ultimato malévolo ao Superman - voar para Gotham City e matar o Batman em um cruel duelo até a morte, e subseqüentemente trazer a cabeça do vigilante para Lex, tudo em ordem para salvar a vida de sua mãe seqüestrada Martha Kent. Superman fica abalado com o poder que o ultimato de Lex tem sobre ele, já que apesar de desaprovar os métodos morais de Batman, Superman o reconhece como um homem bom (embora enganoso e desnecessariamente brutal), então isso conflita com sua moralidade ainda mais do que o assassinato de General Zod. Por isso, Superman, tristemente observando que "ninguém permanece bom neste mundo", resolve resolver argumentar e persuadir Batman a ajudá-lo a escapar desse ultimato e resgatar sua mãe de Luthor. Assim, apesar da habilidade do Superman de matar o Batman sem esforço, ele se segura enquanto luta contra o último, determinado a chegar até ele, embora a súbita implementação de granadas de gás Kryptonita do Batman torne isso extremamente difícil. No final, porém, quando enfraquecido e imobilizado por Batman que pretende matá-lo, Superman implora desesperadamente para ajudá-lo a salvar sua mãe Martha, o que permitiu que Batman finalmente percebesse que o Superman é de fato uma pessoa verdadeiramente altruísta. O fato de ambas as mães compartilharem o mesmo nome ("Martha") permite que Batman veja o Superman como fundamentalmente humano, apesar de sua herança alienígena e superpoderes, então Batman renuncia aos seus métodos brutais e assassinos com desgosto (vendo apenas quão longe ele se tornou devido a eles), arremessa de lado sua lança de Kryptonita, e concorda em se juntar ao Superman contra Luthor.

Confiando em seu novo aliado para salvar sua mãe, Superman voa de volta para confrontar e trazer Lex Luthor, mas o último inesperadamente libera o monstro sanguinário Juízo Final sobre ele. Apesar das manipulações malévolas e ultimato horrível que Lex acabara de fazer, Superman mais uma vez mostra sua benevolência excepcional, bloqueando um soco de Apocalipse (que era muito sanguinário demais entre amigo ou inimigo) visando Lex, salvando a vida deste último. Superman, em seguida, mais uma vez demonstra sua vontade indomável, persistindo contra o seu oponente aparentemente imparável, colocando-se em perigo, a fim de garantir que um ataque nuclear atingiu Apocalipse. Quando isso se mostra ineficaz, Superman desafia-se contra Batman e a Mulher-Maravilha contra o monstro imparável e continua lutando. Eventualmente, Superman vê que a única maneira de parar o Apocalipse acabará colocando sua vida em risco (já que a força bruta foi provada ineficaz), então, apesar de grande parte do mundo tê-lo abandonado, Superman ainda está disposto a se sacrificar para para salvá-lo, ele segura a lança e as cargas, com a tremenda força de vontade e determinação do Superman sendo suficientes para ultrapassar temporariamente os efeitos de negação do enfraquecimento e superpotência da kriptonita apenas o tempo suficiente para ele perfurar o monstro. Apesar do agonizante Apocalipse conseguir ferir mortalmente o Superman, o último ignora a incrível dor de sua morte iminente e persiste desafiadoramente até seu próprio último suspiro (para mergulhar ainda mais sua arma no Dia do Juízo Final), para admiração e respeito de Batman e Mulher-Maravilha. espanto. De fato, a Mulher Maravilha ficou impressionada por finalmente, após 100 anos, encontrar uma pessoa que tinha tanto o fenomenal poder piedoso de Ares quanto a moralidade abnegada de Steve Trevor, e ela, portanto, era igualmente entristecido com a morte do Superman.

Assim, apesar de grande parte do mundo ter superman abandonado no momento da sua morte ("tropeçar" e "cair" enquanto "corre atrás dele", como Jor-El colocou), todos aqueles que duvidavam e duramente criticado (exceto por Lex Luthor, que era exuberante e alegre com a morte de seu arqui-inimigo ") viria a lamentar seu falecimento de forma dominada pela culpa, finalmente chegando a ver, admirar e admirar postumamente o Superman como o maior super-herói de Terra (um "herói nacional", como almirante Olsen alegou), e um "ideal para se esforçar para", com as palavras "Se você procurar seu monumento, olhe ao seu redor" sendo escrito em seu túmulo, enfatizando como o heróico sacrifício do Superman havia garantido que o mundo inteiro e a humanidade ainda estão por perto, salvos da imparável e sanguinária tropa de proporções apocalípticas do Apocalipse. Além disso, a morte heróica de Superman inspiraria Batman e Mulher-Maravilha a estabelecer a Liga da Justiça, postumamente honrando-o, com Batman determinado a não falhar Superman na morte. Além disso, o nobre sacrifício do Superman parece ter finalmente dado a Batman uma perspectiva mais otimista e esperançosa, já que ele diz à Mulher-Maravilha que, apesar de suas muitas falhas, "os homens ainda são bons", e de fato têm o potencial de reconstruir. e melhorar (uma crença fundamental na Casa de El mantida pelo próprio Superman na vida). Mesmo o extremamente amoral e manipulador Amanda Waller postumamente respeita Superman (dizendo com carinho como ele compartilhou os ideais da humanidade), enquanto também notou que alguns metahumanos s também foram inspirados pelo sacrifício abnegado do Superman, que os induziu para finalmente sair ao ar livre e revelar-se ao mundo também, com um notável deles sendo o super-herói velocista Flash. Mesmo os vilões metahumanos, como a Magia e Incubus seriam inspirados da mesma forma.

Outro traço consistente em Superman, como Batman colocou, era fazer com que os outros "vissem as melhores partes de si mesmos". Isto é o que permitiu ao Superman inspirar Pete Ross (que antes o intimidara) se tornar um bom homem, para inspirar Lois Lane a fazer a coisa certa (apesar de ela anteriormente só querer publicar a história do alienígena). ), para ganhar a confiança e respeito do General Swanwick e do Coronel Hardy (apesar deles serem inicialmente rudes, medrosos, xenófobos, e nem mesmo vê-lo como humano[5]), para inspirar o Dr. Hamilton arriscar a vida para derrotar a invasão kryptoniana (apesar de ele ser tímido e de fala mansa), para inspirar Perry White a arriscar sua vida salvando seus empregados DP (apesar de ele estar sendo ríspido e controlador), para inspirar Steve Lombard a arriscar sua vida salvando Jenny Jurwich (apesar dele geralmente ser desprezível e hostil), para ganhar o respeito das Forças Armadas Americanas e inspirá-los a dar o seu apelido de super-herói (apesar de serem inicialmente hostis, temerosos e xenófobos em relação a ele), em Spire o brutal caído Batman para sair de sua raiva e mais uma vez se tornar um super-herói altruísta (apesar de ter inicialmente desejado matar o alienígena), e também para inspirar a cínica e quase desesperada Mulher-Maravilha para finalmente se tornou um super-herói em tempo integral novamente (apesar de ela ter se afastado há 100 anos). De fato, a única vez em que o Superman deixou de inspirar um indivíduo defeituoso a "ver as melhores partes de si mesmo" e fez um ato heróico foi quando salvou Lex Luthor de Apocalipse, apesar de refutar o princípio principal de Lex. razão para odiar a Deus e o Superman, Lex já estava longe demais e era um indivíduo muito malévolo para mudar seus modos.

Apesar da benevolência altruísta inspiradora de Superman e da personalidade excepcionalmente forte, os medos originais de Batman não eram totalmente infundados, já que Superman não é completamente incorruptível, como evidenciado pela visão de um possível futuro mostrado a Batman por esse futuro Flash. Neste futuro, quando Martha Kent ou Lois Lane foram brutalmente assassinadas, a devastação do Superman e a incrível dor o abalaram enormemente, induzindo-o a se tornar sombrio e malévolo, indo tão longe a ponto de assumir o controle da Terra (com um exército recém-fundado das Tropas Tormentadoras do Regime) como seu governante totalitário tirano, formando uma aliança com os Parademônios de Darkseid no processo. Esta versão de Superman usava uma permanente e sinistra carranca, e era capaz de matar os inimigos da Insurgência para o seu Regime da maneira mais cruel e brutal, permitindo que ele queimasse sua Insurgência prisioneiros em cinzas com visão de calor, e para matar o Batman do futuro, arrancando o coração deste último, tudo sem qualquer relutância ou remorso. Essa versão maligna do Superman era tão sombria, pesada e assustadora que até o próprio Batman mostrava sinais visíveis de medo quando Superman confrontava o vigilante encarcerado, mantendo o último à sua mercê. Felizmente, porém, o Batman atual parece ter alterado com sucesso essa linha do tempo, conforme ele seguiu o conselho do Flash do Futuro - para encontrar e montar a Liga da Justiça.

Depois de ser ressuscitado à força pelo Batman, Flash com Ciborgue com uma Caixa Materna, Superman temporariamente perdeu todas as memórias de sua vida passada e também parece ter perdido muito de sua emoção. . Como resultado de sua perda de memória, Superman (depois que Cyborg acidentalmente o provocou) desenvolveu uma personalidade fria e sinistra, semelhante à que ele teve na visão de Batman de um possível futuro, com Superman zombando do Batman com a ameaça que o último tinha disse para ele. Como Superman amnésia rapidamente dominou o poder combinado da Liga da Justiça e se preparou para matar Batman, Lois Lane salvou todos eles, chegando a cena, desde ver o amor de sua vida novamente fez Superman começar a recordar sua identidade e vida passada. Depois de passar um dia com Lois na Fazenda Kent e se reunir com sua mãe Martha, as memórias do Superman foram totalmente restauradas, com ele tendo até uma atitude mais otimista do que nunca. Quando ele oficialmente se juntou à Liga da Justiça e pessoalmente derrotou Lobo da Estepe, Superman rapidamente fez amizades com seus companheiros de equipe - agradecendo Batman por tudo o que o último tinha feito por ele até agora (iniciando uma estreita amizade com ele), desenvolvendo um íntimo respeito mútuo com a Mulher-Maravilha (que era a mais relutante em ressuscitá-lo da moralidade, o primeiro a expressar otimismo quando ressuscitou, o mais compassivo e persistente em relação a ele enquanto era amnésico, e o primeiro para admitir sua alegria que ele não perdeu a vitória da equipe sobre o Lobo da Estepe), compartilhando uma risada com Ciborgue (depois de conseguir separar as 3 Caixas Maternas), e desenvolver uma rivalidade amigável com Flash (mesmo concordando com o desafio deste último de uma corrida para a costa do Pacífico, para ver qual deles foi realmente mais rápido).

Poderes e habilidades

Clark: "Por que eu sou tão diferente deles?"
Jor-El: "O sol da Terra é mais jovem e mais brilhante que o de Krypton. Suas células têm embriagado sua radiação, fortalecendo seus músculos, sua pele, seus sentidos. A gravidade da Terra é mais fraca, mas sua atmosfera é mais nutritiva. Você cresceu mais forte aqui do que eu poderia imaginar. A única maneira de saber quão forte é continuar testando seus limites."
—Clark e Jor-El[fonte]
Arquivo do Superman na LexCorp

Arquivos do Superman na LexCorp

Fisiologia Kryptoniana: Como um kryptoniano, Superman possui habilidades que seu pai Jor-El considerou como um deus comparado a humanos. Em um planeta perto de uma estrela vermelha, Superman teria atributos físicos quase idênticos aos dos humanos, mas enquanto em um planeta próximo a uma estrela que é mais jovem ou mais brilhante que Krypton, ele é concedeu muitas novas habilidades e poderes que superam as capacidades de humanos e metahumanos igualmente, tornando-o membro mais poderoso da Liga da Justiça e parecendo divino aos humanos (na verdade rivalizando com um Deus Antigo no poder). Suas células armazenam a energia solar a que ele está exposto, permitindo que ele retenha seus poderes sob estruturas cobertas ou mesmo à noite, embora ele eventualmente precise recarregar depois de um tempo ou quando usar seus poderes extensivamente, como durante o Confronto no Porto de Gotham. No entanto, por estar na Terra durante anos e ter se adaptado ao ambiente da Terra, o Superman supera qualquer kryptoniano que tenha exposição imediata em termos de poder bruto e habilidade na aplicação de tais poderes. A exposição direta pode permitir que ele se recupere e se recupere quase instantaneamente da maioria dos danos, incluindo os causados pela Kryptonita, dando-lhe poderosas capacidades regenerativas. Seu pai Jor-El afirmou que ele se tornou mais poderoso do que imaginava anteriormente, e a única maneira de saber o quão poderoso era continuar testando seus limites. Bruce Wayne chegou a afirmar que o Superman é capaz de, sozinho, acabar com toda a raça humana se ele quiser, comparando-o como sendo mais forte que um planeta, e Amanda Waller liderou a criação da Força-Tarefa X, a fim de ter uma equipe capaz de combater um adversário do poder do Superman. Ele sozinho superou a força combinada da Liga da Justiça e do Lobo da Estepe, um antigo Novo Deus, com relativa facilidade.

  • Força sobre-humana:
    Superman segurando um foguete

    Superman levantando um foguete

    O Superman possui um nível imenso de força sobre-humana que é virtualmente incalculável, já que ele é capaz de carregar e exercer mais de milhões de toneladas de força. Quando adolescente, ele foi capaz de empurrar um ônibus escolar para fora de um rio e deformar um poste apertando. Mesmo quando limitado por suas lutas internas, Clark ainda era incrivelmente forte o suficiente para destruir rapidamente um caminhão com madeira, e também esmagar um Androide Kryptoniano, segurou a torre de perfuração em colapso de uma plataforma de petróleo, embora a última visivelmente o tenha tensionado. Depois de atingir todo o seu potencial, ele se tornou consideravelmente mais forte, com seus socos sendo poderosos o suficiente para gerar ondas de choque durante o combate. Ele é capaz de lançar semi-caminhões sem esforço por distâncias extremas, destruindo montanhas, rebocando um navio a vapor enorme pelo Ártico, deslocando toda uma placa tectônica e até mesmo voando contra a força oposta de um feixe de gravidade da Máquina Planetária. Durante o Batalha de Smallville, Superman poderia pegar Zod pela cintura e acertá-lo várias vezes no rosto sem Zod ser capaz de reagir, embora devesse ser levado em conta que o Superman levou Zod de surpresa. Além disso, embora ele tenha sido inicialmente subjugado, ele foi capaz de dominar Faora, que era um combatente extremamente feroz e formidável, derrubando-a duas vezes, mesmo sendo espancado por Nam-Ek, bem como subjugando o último, jogando-o contra um vagão de trem. Ele também poderia finalmente dominar Zod, jogando-o para longe com um golpe poderoso, bem como levando Zod pelo pescoço e esmagando-o em um prédio e atingindo-o três vezes seguidas causando-lhe um pouco de dor, e poderia até quebrar o pescoço do último com um único movimento, embora tivesse que exercitar uma força considerável para fazê-lo. Ele também foi capaz de se livrar rapidamente de um carro que caiu durante a batalha com Zod. Superman também foi capaz de levantar parte de um trem para salvar as pessoas dentro dele.[7] Durante o seu segundo encontro, mesmo enquanto se continha, Superman provou ainda superar consideravelmente o Batman fortemente blindado em força e o teria dominado completamente se ele não tivesse sido exposto ao gás de Kryptonita. Mesmo não estando totalmente recuperado de inalá-lo, o Superman era forte o suficiente para bloquear um chute do Batman blindado e jogá-lo através de uma parede de concreto, ainda mais forte do que ele. Ele alegou que, se quisesse, poderia facilmente matar Batman apesar de sua armadura. Superman foi capaz de se manter em uma prolongada e feroz batalha com o mais forte Apocalipse, capaz de mandá-lo voar com seus socos e até mesmo em um ponto restringindo o colossal fanático o suficiente para ter os dois atingidos por um megaton nuke e apesar de ter sido mortalmente ferido por ter sido esfaqueado pela mão espetada do Apocalipse, ainda capaz de perfurar sua pele completamente com a lança de Kryptonita para finalmente derrubá-lo, embora ao custo de sua própria vida. Após sua ressurreição, Superman usou sua força mais livremente em sua confusão e facilmente dominou o poder combinado da Liga da Justiça, lançando o Aquaman em voo para fora da lutar por um tempo com um único soco poderoso, perfurando a Mulher-Maravilha a uma grande distância, mesmo quando ela bloqueou seu ataque com seu escudo, puxando-se livre do Laço de Héstia e puxando a Mulher-Maravilha para ele, mantendo-a contida com uma única mão enquanto permanecendo firme com firmeza quando os outros membros da Liga da Justiça tentaram flanqueá-lo antes de jogá-los longe e bater o Flash com um único golpe de vista. Ele foi posteriormente capaz de derrubar a Mulher-Maravilha com duas poderosas cabeçadas e golpear Batman sem esforço com força suficiente para feri-lo severamente mais tarde o suficiente para exigir tratamento da Mulher-Maravilha. Mais tarde, ele superou Lobo da Estepe com facilidade, uma façanha que os outros membros da Liga estavam lutando (e falhando) para fazer, com cada um de seus socos causando dano considerável ao Novo Deus. Ao evacuar civis próximos, ele carregou sem esforço um prédio de apartamentos inteiro com os ocupantes ainda dentro e, com a ajuda do Ciborgue, conseguiu separar as Caixas Maternas antes que pudessem ativar, embora não sem considerável dificuldade.
  • Invulnerabilidade:
    Clark salvando os operários

    Clark não é afetado pelo calor intenso.

    O corpo do Superman é virtualmente indestrutível, permitindo-lhe suportar o calor extremo de uma conflagração da plataforma de petróleo, o frio extremo do Ártico, a exposição ao vácuo do espaço exterior, quedas de grandes alturas e uma colisão de alta velocidade com o topo da montanha. . Balas de alto calibre saltam para fora dele, e a artilharia, incluindo as de urânio empobrecido e os mísseis Maverick, não surtem efeito. Superman não foi afetado pela explosão causada no edifício do Capitólio dos EUA. No entanto, os parafusos de plasma de armas e gavinhas kryptonianas de robôs de serviço podem prejudicá-lo, embora ele ainda não mostre sinais de danos visíveis. Ele resistiu a tremendos golpes do Apocalipse e ataques de outros Kryptonianos, e foi capaz de suportar a força total do colossal feixe gravitacional de uma Máquina Planetária e a singularidade do Drive Fantasma do Black Zero explodindo. Ele foi capaz de suportar a força total de um feixe gravitacional da [Máquina Planetária]], bem como as destrutivas ondas de choque elétrico e as explosões térmicas do Apocalipse. No entanto, uma bomba nuclear foi capaz de enfraquecê-lo até a quase morte (embora ele não tenha se recuperado totalmente da kryptonita) antes que ele pudesse se recuperar completamente, uma vez exposto ao sol. Mais tarde, Superman foi capaz de suportar um golpe direto do canhão de plasma do Ciborgue sem nenhum efeito, e, embora brevemente atordoado por uma poderosa cabeçada da Mulher-Maravilha que era forte o suficiente para gerar uma onda de choque, ele não sofreu nenhuma lesão do ataque. Ele foi capaz de suportar a explosão de separar três Caixas Maternas ilesas, no entanto, foi doloroso o suficiente para que Superman brincou, desejando que ele ainda estivesse morto. A única substância capaz de negar a invulnerabilidade de Superman é Kryptonita, que Batman usou durante o duelo em Gotham. O corpo do Superman também manteve sua invulnerabilidade após sua morte, já que a falta de decaimento celular permitiu que a Liga da Justiça o ressuscitasse.
    • Fator de cura regenerativo: Superman é mostrado para curar a taxas incríveis quando exposto à radiação solar de um sol amarelo. Ele foi capaz de se recuperar rapidamente do estresse de lutar contra a Máquina Planetária uma vez exposto à luz do sol, e mais tarde uma ferida no rosto causada por uma kryptonita curou após a exposição ao sol. Depois de ser atingido por uma bomba nuclear de megatons, o Superman mal sobreviveu à explosão, tendo ficado bastante enfraquecido em um estado semelhante a um cadáver ressecado, embora tenha conseguido se recuperar momentos depois de ter sido exposto ao sol. Ele também pode regredir os membros quebrados.
    • Ressurreição: Superman pode voltar a vida, se necessário, usando um amarelo ou um sol que é mais brilhante ou mais jovem do que Krypton como Jor-El afirmou. Ele também pode usar o Growth Cordex para atualizar o código genético de Superman. Mesmo que isso não funcione, ele pode ser trazido de volta à vida usando a combinação de tecnologia Kryptoniana muito avançada e Mother Box e com a ajuda de uma pessoa.
  • Velocidade sobre-humana: Superman pode correr e voar a enormes velocidades hipersônicas. Durante seu primeiro vôo, o Superman viajou todo o caminho desde o Ártico até as savanas do Quênia e depois até o Vale do Monumento em Utah, tudo em questão de minutos.[1] Ele foi capaz de voar através do feixe de gravidade da Máquina Planetária para destruí-la. Mais tarde, Superman foi capaz de atacar Amajagh longe de Lois Lane antes que ele conseguisse usar sua arma para atirar nela. Superman é rápido o suficiente para escapar da atração gravitacional de uma singularidade da Zona Fantasma. Sua velocidade é facilmente capaz de superar a do Aquaman e da Mulher-Maravilha, como ele facilmente reagiu à tentativa de Arthur de esfaqueá-lo, mesmo quando ele teve a vantagem de ter super-saltado e estava perto de fazê-lo e conseguiu se mover mais rápido do que o movimento conflitante que a Mulher-Maravilha estava prestes a fazer para ativar seus braceletes com facilidade e simultaneamente expô-la a aterrissar na cabeça antes de derrubá-la com outro ataque antes que ela pudesse reagir, embora a Mulher-Maravilha parecesse estar capaz de manter o suficiente para conseguir um único golpe sozinho, e enquanto sua força e durabilidade era inferior a do Apocalipse, sua velocidade era a única coisa superior ao fanático monstro, permitindo ao Superman se manter firme apesar do vantagem que o mutilado Kryptoniano tinha e o restringiu. Além disso, Superman provou ser capaz de ultrapassar facilmente a velocidade do Lobo da Estepe, desviando de seus golpes com praticamente nenhum esforço e em um ponto completamente pegando-o de surpresa para derrubá-lo e esmurrá-lo. Superman é capaz de se mover a um nível de velocidade próximo ao Flash, como quando o Flash tentou congelá-lo no lugar, Superman não foi afetado e conseguiu seguir o Flash, com o último mal conseguindo evite a maioria dos golpes do Superman, antes de finalmente derrubá-lo com um golpe de vista. Dias depois, Flash desafiou-o para uma corrida para decidir qual deles era o mais rápido.
    • Reflexos sobre-humanos:
      Superman esquiva do soco do Lobo da Estepe

      Superman esquivando-se do golpe do Lobo da Estepe.

      A velocidade do Superman também se estende a seus reflexos, enquanto ele conseguiu um soco do maior Kryptoniano Nam-Ek enquanto estava sendo imobilizado por ele e Faora, e mais tarde facilmente pegou uma granada disparada contra ele pelo Batman de perto. Ele foi capaz de parar a Mulher-Maravilha de colidir os braceletes juntos, evitar todos os ataques do Lobo da Estepe, e até mesmo perceber e reagir ao ataque inicial do Flash apesar de simultaneamente lutar contra Mulher-Maravilha, Aquaman e Ciborgue. Muito parecido com os reflexos do Flash, o Superman vê os outros como retardados ao ponto de estarem todos congelados no lugar, embora o Flash se mova em velocidade normal enquanto estiver nesse estado.
  • Resistência sobre-humana: Superman quase nunca parece se cansar. Ele é capaz de sobreviver voando em alta velocidade no espaço exterior e debaixo d'água. Depois de atingir todo o seu potencial, o Superman dificilmente mostrou sinais de fadiga, notavelmente rebocando um gigantesco navio-tanque por sua corrente através do gelo sem qualquer resistência. Enquanto ele estava severamente enfraquecido pelo esforço de destruir uma Máquina Planetária, Superman conseguiu recuperar quase instantaneamente sob a luz solar direta e voar de volta para Metrópolis. Ele pôde resistir à atração de uma singularidade da Zona Fantasma e lutar com o General Zod logo depois. Mesmo durante a sua batalha feroz com o mais forte Apocalipse, Superman nunca abrandou.
  • Voo: Clark pode voar através de manipulações para seu próprio campo gravitacional, aproveitando a gravidade mais fraca da Terra para se impulsionar pelos céus e até mesmo além da atmosfera do planeta. Ao dominar essa técnica, o Superman pode voar a velocidades hipersônicas que permitem que ele circule o globo em instantes. Outras práticas com esse poder permitiram que ele o estendesse a outros, principalmente Lois Lane, para que eles não experimentassem os efeitos negativos de viajar em alta velocidade.[3]
  • Respiração sobre-humana: O Superman é capaz de sobreviver a períodos prolongados sem oxigênio, permitindo que ele caminhe por uma plataforma de petróleo em chamas, viaje a tremendas velocidades hipersônicas e permaneça submerso ou dentro do vácuo do espaço sem efeitos adversos.
    • Sopro ártico:
      Sopro Ártico

      Superman congelando o machado electro do Lobo da Estepe

      Superman possui a capacidade de concentrar significativamente a intensidade de sua respiração ao ponto de congelar alvos soprando sobre eles. Essa habilidade era poderosa o suficiente para enfraquecer o machado electro do Lobo da Estepe até o ponto em que ela foi destruída pela Mulher-Maravilha com um único golpe.
    • Grito hipersônico: Quando criança, Clark conseguiu soltar um grito que quebrou todos os objetos de vidro ou cerâmica da rua principal em Smallville, Kansas.[5]
  • Visão sobre-humana: Superman possui visão sobre-humana que engloba uma variedade de capacidades sensoriais, incluindo capacidades visuais telescópicas, infravermelhas, ultravioleta, raios-X e raios gama que lhe permitem ver todo o espectro eletromagnético quando ele deseja, através do foco mental.[5] Em sua juventude, sua visão aprimorada o dominou, quando ele viu tudo em sua cidade natal de uma só vez, embora ele conseguisse aprimorar seus sentidos depois de alguma orientação de Martha Kent.
    • Visão telescópica: Superman tem a capacidade de focar sua visão para ver grandes distâncias. Assim, ele foi capaz de ver o Black Zero em órbita baixa da fazenda de seus pais, e mais tarde viu Lois Lane dentro de uma cápsula de queda.
    • Visão de raio-x: Superman pode focar sua visão em camadas de matéria para ver através delas. Ele pôde ver claramente através do vidro de sentido único na sala de interrogatório para ler o crachá de identificação de Emil Hamilton no bolso do segundo e simultaneamente ver através das paredes para identificar o esquadrão de soldados nas proximidades. Os únicos materiais conhecidos conhecidos por serem impenetráveis à visão de raio X do Superman são o campo de força de um Respiradouro Kryptoniano[5], bem como o metal kryptoniano usado em veículos como o Nave Batedora 0344 e o Black Zero.[5]
    • Visão de calor:
      Superman usando visão de calor no Apocalipse

      Superman usando é a visão de calor contra o Apocalipse

      Superman possui a capacidade de emitir raios de calor intenso de seus olhos. Visualmente, o poder se manifesta como dois feixes de energia flamejante semelhantes a laser sendo liberados de seus olhos, com as áreas circundantes sendo delineadas à medida que a energia se acumula. Esses feixes podem ser menos intensos a ponto de serem invisíveis, permitindo que Clark trabalhe sem ser detectado. Clark desenvolveu um controle extremamente bom dessa habilidade, já que ele foi capaz de cauterizar a ferida de Lois Lane, e anteriormente cortou um túnel em camadas de gelo espesso no Ártico para alcançar a nave alienígena escondida dentro. Com força total, Clark pode utilizar sua visão de calor para desmembrar humanos, derreter rapidamente uma espessa arma de aço e, momentaneamente, atordoar outros kryptonianos. Ele foi capaz de destruir o elmo da ponte da Nave Batedora 0344 e as torres de metralhadoras automatizadas usadas por Batman em sua luta. No entanto, a visão de calor do Superman não era poderosa o suficiente para igualar a do Apocalipse, já que o último foi capaz de dominar o Superman durante seu impasse.
  • Audição sobre-humana: O Superman é capaz de ouvir variações extremas de frequência de som e tom, permitindo que ele capte inúmeros sons, incluindo infra e ultra-som, de imensas distâncias. Em sua juventude, isso, junto com sua visão aprimorada, o sobrecarregou enormemente até que ele finalmente aprendeu a controlá-lo. Afiando seus sentidos, ele tem controle suficiente para bloquear sons ambientes para focar em uma fonte ou frequência específica. Mais tarde na vida, Clark foi capaz de captar passivamente o som da voz de Alfred Pennyworth no fone de ouvido de Bruce Wayne, assim como ouvir conversa e batimentos cardíacos de Calvin Swanwick e Emil Hamilton por dentro de uma célula de interrogação à prova de som. Clark ouviu Martha Kent em perigo na Fazenda Kent a quilômetros de distância e até ouviu Lois Lane se afogando no barulho de sua feroz batalha com Apocalipse.
  • Cheiro sobre-humano: Superman tem sentidos olfativos incrivelmente agudos, já que ele foi capaz de detectar o distinto odor salino da Câmara de Gênesis na Nave Batedora 0344, apesar da barreira muito espessa que o separava dele.[5]

Equipamentos

  • Uniforme Kryptoniano - Kal usa um traje da Casa de El como personagem de super-herói.
  • Fortaleza da Solidão - Uma nave batedora kryptoniana originalmente criada para explorar e colonizar o espaço, brevemente fica sob o controle de Lex Luthor. Depois da Liga da Justiça se formar, acredita-se ter ficado sob o controle de Kal.

Relacionamentos

Família

Aliados

Inimigos

Galeria

Para ver mais imagens e capturas de tela, veja Kal-El/Galeria.

Imagens promocionais

Curiosidades

  • Kal-El é baseado no personagem de mesmo nome da DC Comics, mais conhecido como Clark Kent e Superman. O Superman é um dos maiores heróis do universo DC, e protege a cidade de Metrópolis e o planeta Terra.
  • Tanto Superman quanto Batman tem mães chamadas Martha. A de Clark é sua mãe adotiva.
  • Apesar de seu real nascimento ter sido em 29 de fevereiro de 1980, os pais adotivos de Clark deixaram registrado o dia em que eles lhe encontraram, 18 de junho de 1980.
  • Além de seus pais, as únicas pessoas que souberam ou sabem a identidade secreta de Clark Kent é o General Zod, Lex Luthor, a Espada de Rao, Lois Lane, a Liga da Justiça, Alfred Pennyworth, e Padre Leone.
  • Clark é destro.

Links externos

Há uma galeria de imagens para Kal-El. DC Comics 2016 logo

Referências

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.